No princípio, era o corte.
Do rompimento de um cordão a gente se desprende, nasce, chora, sangra. Não há quem chegue ao mundo sem experimentar a radicalidade desse susto inaugural: a vida começa na medida em que um elo é fendido. A primeira memória de um corte é também a mais decisiva.

Das coisas mais importantes e difíceis do mundo, um corte produz uma abertura, uma possibilidade: abre a gente pro mundo, faz da gente sujeito. Sujeito inclusive aos próximos cortes que virão.

Fazer colagem talvez seja uma tentativa de fazer desse corte que sangra, um corte que estanca. É abrir mão do sentido pejorativo do verbo, incluir tudo de novo que só dele pode emergir. 

(Muitas coisas só podem advir de um corte, e incluo aqui toda a minha obra, toda a minha vida)

Colagista é quem tomou pra si o ato de cortar, fez dele um objetivo; é quem assumiu teus riscos, aproveitou teus triunfos. É quem sacou que entre uma figura e outra não há cordão umbilical que não possa também ser cortado, pra que dele outras coisas possam surgir.

_

Prazer, me chamo Bettina, e tudo aqui é feito por mim; desde esse texto que você acabou de ler, até as obras e o backstage de produção do site.

Em março de 2018 decidi afiar minhas tesouras e fazer com que a minha arte se tornasse algo mais: inicialmente apenas um perfil no instagram, depois uma loja. A colagem é o centro e o cerne de onde orbitam todos os meus trabalhos, em suas mais variadas formas: analógica, digital, mesclada. É com essa linguagem do corte e da cola que eu sei me comunicar. 

Depois de um longo hiato e de uma longa distância entre eu e a colagem, sobretudo a analógica (feita com as mãos), aposto aqui em um recomeço. Novos ares, novas figuras, novos cenários, novos cortes. E só posso embarcar nessa viagem por saber que não estou sozinha.  

Diferente de uma loja de grande porte, essa loja aqui diz de uma arte que é, antes de tudo, singular; feita à mão, com o coração. Isso inclui as obras, mas também inclui o processo de embalar, enviar os pedidos, de suporte à quem compra e todas as outras etapas também. Por isso, muito obrigada pela visita, pela leitura, pelo interesse. Dispenso apresentações longas; minhas obras já se antecipam em me apresentar, de uma forma que eu não saberia fazer sozinha. ;)